Abrindo
Guia do Marceneiro
TUTORIAL PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - TUPIA PARA MADEIRA - PEÇAS A SEREM USINADAS - O EIXO
 
PEÇAS A SEREM USINADAS - O EIXO
Antes de iniciar a montagem da Tupia, procure um bom torneiro mecânico e um serralheiro,
caso você não possua essa habilidade e/ou equipamentos para a montagem completa.
Devemos começar pelas peças usinadas, que serão:
1-Eixo ( a )
2-Barra rosqueada ( m )
3-Mancal do eixo ( f  )
4-Mancal da regulagem do eixo ( q )
5-Parafuso do eixo ( p )

Eixo
Clique para ampliarMedidas do eixo:
510 mm de comprimento
1.3/16" ( 30 mm ) de largura
Para que a montagem fique bem feita, a usinagem deve ser  feita com precisão conforme as medidas do projeto.
Leve os rolamentos para o torneiro, afim de que estes se encaixem perfeitamente em suas respectivas peças.

Barra rosqueada
Clique para ampliar
Medidas da barra rosqueada:
250 mm de comprimento
5/8" de largura

Mancal do eixo
Clique para ampliar
Medidas do mancal do eixo:
254 mm de comprimento
3" de largura, parede de 1/4" ou aproximado.

A montagem dos rolamentos em seus mancais, devem ser executadas em prensa, para evitar que se estraguem.
Não monte os rolamentos nos mancais com pancadas, isso pode abalar sua estrutura e deixá-los com folga.

Parafuso do eixo
Clique para ampliar Medidas do parafuso do eixo:
4" de comprimento
1/2" de largura, cabeça sextavada

Mancal da regulagem do eixo
O rasgo do eixo, serve para encaixar ferramentas feitas em aço chato, que você mesmo pode fazer.
Caso você resolva fazer estas ferramentas, eu recomendo que o aço a ser usado seja flexível porém resistente.
Um bom exemplo deste aço é o que é usado nos fechos de mola de caminhonetes de carroceria de madeira, como por exemplo, a Kombi com carroceria de madeira.

Clique para ampliar
Medidas do mancal de regulagem do eixo.
70 mm de comprimento
2" de largura, parede de 1/4" ou aproximado.
As ferramentas feitas em aço chato, devem ter corte dos dois lados, para dar equilíbrio ao eixo e não faça com que a maquina vibre.
Isso poderia causar uma diminuição da vida útil dos rolamentos e o desgaste dos trilhos.


 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury