Fórum:   
Esqueceu?
Guia do Marceneiro
FERRAGENS PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - MADEIRAS DE REFLORESTAMENTO
 
MADEIRA DE REFLORESTAMENTO
Exemplos:

Araucária ou Pinho-do-Paraná
- Uma das preferidas pela indústria de móveis, devido às suas características de fácil usinagem, cor e peso adequados.
Seu crescimento é relativamente lento, mesmo em plantações bem conduzidas. Requer terras férteis, competindo portanto com a agricultura, o que se reflete na sua pouca disponibilidade e preço relativamente alto.
A madeira oriunda de plantações é leve, clara e de crescimento uniforme, com excelentes características físicas e mecânicas.
Suas plantações concentram-se no Oeste do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Cinamono
- Madeira de crescimento rápido, leve e clara, da mesma família que o cedro e o mogno.
Assemelha-se ao cedro embora apresente cor mais clara.
Apresenta bons rendimentos na produção de lâminas faqueadas e como madeira sólida, seca facilmente, e proporciona excelente acabamento.
Não existem muitas plantações e o volume de madeira produzido ainda não é significativo.
Pode ser encontrado no Estado do Paraná e ao Sul.

Eucalipto
- É a madeira mais estudada atualmente sob todos os aspectos e a mais plantada.
Até 1996 existiam cerca de 2,92 milhões de hectares de plantações, com produção de 600.000 m³ por ano para chapas de fibras e aglomerados.
Adicionalmente, outros 50.000 m³ por ano de madeira de alta qualidade para serraria e móveis, estão sendo produzidos no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais.
Proximamente mais 80.000 m³/ ano estarão sendo produzidos no Espírito Santo, além da produção também no Paraná.
Uma das espécies mais favoráveis para a indústria moveleira é o eucalipto grandis, de cor clara, avermelhada e densidade média, que necessita cuidados no desdobro e secagem mas proporciona excelente material para móveis.
Esta espécie pode ser clonada ou reproduzida vegetativamente, a partir das melhores árvores e assim, pode atingir as características mais apropriadas para o setor.
O eucalipto citriodora é a madeira mais pesada, castanha clara, muito resistente, que apresenta excelentes resultados de acabamento em móveis.
Pode se encontrada comercialmente nos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Grevílea - Madeira de crescimento rápido, densidade média, cor castanha clara levemente acinzentada, podendo apresentar efeitos quase prateados.
Em planos de corte radiais assemelha-se ao carvalho.
A usinagem é fácil, conseguindo-se excelentes rendimentos e acabamentos.
Apresenta secagem fácil e produz lâminas e compensados de boa qualidade.
Existem poucas plantações e portanto ainda há pouca disponibilidade da madeira; encontra-se no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Pinus
- Pioneira entre as madeiras de reflorestamento usadas pela indústria moveleira, o pinus representa cerca de 30% da madeira serrada produzida no Brasil, em especial nas regiões Sudeste e Sul.
Várias espécies estão disponíveis, nas formas sólidas e em lâminas: o pinus elioti mais comum, amarelado e resinoso, com anéis de crescimento bem demarcados, e os pinus ocarpa, patula e caribea, mais claros, poucos resinosos mais ou menos densos.
As plantações destas espécies e seu processamento concentram-se nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Santa Catarina.
A madeira de pinus taeda é mais firme, clara e pouco resinosa, podendo apresentar, entretanto, muitos nós.
A madeira de todas estas espécies de pinus é de fácil usinagem.
Apresenta bons rendimentos e excelentes acabamentos, mas tem pouca resistência mecânica e superficial, devendo ser utilizada com cuidados nas estruturas de móveis e requerendo acabamento superficial.
A madeira de pinus adquirida deve ter sido tratada com produtos preservantes que evitem a contaminação por fungos apodrecedores e fungos causadores da mancha azul.

Teca
- Madeira nobre, atualmente produzida em plantações no Mato Grosso, medianamente pesada, com boa resistência, grande estabilidade, fácil de secar e usinar, proporcionando excelente acabamento.
É usada em todos os tipos de móveis internos e externos, com excelentes resultados.
É madeira tradicional no comércio internacional, alcançando altos preços.
Prevê-se que esta madeira encontre utilização crescente no setor moveleiro.
O sucesso de introdução de novas madeiras no setor moveleiro depende do conhecimento sobre suas características de comportamento e uso, além de suprimento assegurado em níveis de qualidade compatíveis com o uso desejado.
Estes requisitos de mercado vêm sendo crescentemente atendidos pelas madeireiras de reflorestamento, que certamente passarão a contribuir mais intensamente de reflorestamento e certamente passarão a contribuir mais intensamente para suprir o setor moveleiro com matéria-prima de ótima qualidade e preços competitivos.

 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury