Fórum:   
Esqueceu?
Guia do Marceneiro
FERRAGENS PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - CEDRO
 
CEDRO
Nome Científico:
Cedrela fissilis Veli, Meliaceae.

Outro nomes e Espécies Afins:
Cedro-branco, Cedro-rosa, Cedro-vermelho, Cedro-batata, Cedro-roxo. O gênero Cedrela, no Brasil, representado por três principais espécies: C. odorata, C. angustifotia e C. fissilis.
As suas madeiras, semelhantes quanto ao aspecto e estrutura anatômica, são indistintamente conhecidas em todo o país por Cedro e, dependendo da intensidade da sua cor, por Cedro-rosa e Cedro-vermelho.

Descrição da Árvore:
Árvore desde pequenas (10 m de altura por 40 a 50 cm de diâmetro) até grandes, com 30 m de altura e 130 cm de diâmetro.
Seu tronco cilíndrico, longo e pouco tortuoso. Possui casca de cor castanho grisácea com grandes fissuras longitudinais, profundas, bem características.

Características da Madeira:
Cerne variando do bege-rosado-escuro até o castanho-avermelhado e alburno branco e rosado; superfície lustrosa, com reflexos dourados.
Cheiro característico agradável; gosto ligeiramente amargo; textura grosseira; grã direita ou pouco ondulada.

Região de Ocorrência:
Matas do interior desde o estado de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul. Tem preferência por solos úmidos, nos fundos dos vales ao longo dos rios e em baixadas.
C. odorata predomina na região Amazônica, enquanto que C. angusti folia predomina na mata Atlântica, O gênero Cedrela ocorre desde o México até a Argentina.

Propriedades Físico-Mecânicas:
Possui retratibilidade linear e volumétrica baixa, propriedades mecânicas entre baixa e média e classifica-se entre as madeiras médias quanto é densidade.
A resistência natural contra fungos e insetos é pequena.

Massa específica g/cm³ kg/m³
Aparente(15% de umidade) 0,53 530
Básica 0,44 440
Retração Total Radial Tangencial Volumétrica
(%) 4,0 6,2 11,6
Índice tangencial/radial = 1,55
Resistência Mecânica (kgf/cm²) Madeira Verde A 15% de umidade
Compressão axial 286 399
Flexão estática 640 828
Tração normal 52 -

Comportamento Durante a Secagem:
É de fácil secagem em estufa, não ocorrendo empenamentos e rachaduras. A secagem ao ar é rápida e a ocorrência de defeitos é pequena.

Programa de secagem sugerido para madeira de CEDRO
com até 38 mm de espessura.
Umidade Ts (°C) Tu (°C) UR (%) UE (%) Potencial
aquecimento 50,0 49,0 95 21,5 -
até 50 40,0 46,5 81 14,7 3,8
50 50,0 45,5 76 13,1 3,8
40 50,0 44,0 70 11,6 3,5
30 55,0 47,0 62 9,6 3,1
25 60,0 50,0 56 8,2 3,0
20 70,0 56,0 50 6,7 3,0
15 80,0 60,0 40 5,0 3,0
10 80,0 51,0 23 3,3 3,0

Programa de secagem sugerido para madeira de CEDRO
com espessura de 40 mm a 65 mm.
Umidade Ts (°C) Tu (°C) UR (%) UE (%) Potencial
aquecimento 50,0 49,0 95 21,5 -
até 50 50,0 48,0 89 18,0 3,1
50 50,0 47,0 84 15,8 3,1
40 50,0 46,0 79 14,0 2,9
30 55,0 49,5 73 11,7 2,6
25 65,0 58,0 68 9,9 2,5
20 70,0 59,0 59 8,0 2,5
15 70,0 54,0 45 6,1 2,5
10 70,0 46,0 27 4,1 2,5

Trabalhabilidade:
De fácil trabalhabilidade, tanto com instrumentos manuais ou mecânicos. O aplainamento produz uma superfície lisa e uniforme.
Apresenta boa retenção de pregos e parafusos, como também excelente absorção de pigmentos e polimento.

Indicações de Uso:
Indicada para móveis finos, folhas faqueadas decorativas, molduras para quadros, artigos de escritório, instrumentos musicais, etc.
Em construção interna (venezianas, rodapés, guarnições, forros, lambris, etc), e em construção naval, como acabamento interno decorativo e casco de embarcações leves.

 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury