Fórum:   
Esqueceu?
Guia do Marceneiro
CHAPAS PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - AGLOMERADO
 
DEFINIÇÃO DO AGLOMERADO
O aglomerado é uma chapa de madeira, com miolo composto de resíduos de madeira como pó e serragem, resina e cola, que após passar por processo de prensa se transforma em painel de madeira.
Não possui acabamento, portanto, pode receber qualquer tipo de revestimento.
Utilizado na fabricação de móveis de baixa qualidade montados com cavilhas e cola.
Não é recomendado o uso de pregos e parafusos, devido ao risco de ocorrerem rachaduras.
Disponível no tamanho-padrão de 2,75 m x 1,83 m e espessuras que variam de 0,6 mm a 30 mm .

AGLOMERADO FOLHEADO :
É o mesmo acima, porém, esse possui acabamento revestido com laminas de diversos tipos de madeira, como Mogno, Cerejeira, Sucupira, Imbuia, Pau Marfim, entre outros.

VELOCIDADE E AVANÇO DE CORTE
Também chamada de rendimento de corte é a velocidade com que o material avança em direção à serra durante o corte. A regulagem dessa velocidade determina a qualidade de acabamento do corte da chapa. Cada dente deve fazer o seu próprio corte por inteiro.

O avanço lento demais faz com que o dente, em vez de cortar, deslize sobre a chapa, provocando rapidamente a perda do fio e a queima do material. O avanço rápido demais ocasionará o esforço excessivo do motor e cortes imperfeitos com lascamentos na saída da serra.

Esta é uma das variáveis que influem significativamente na qualidade de corte desejada e na durabilidade dos discos de serra. Pela fórmula a seguir poderá ser calculada essa velocidade e as demais variáveis que se correlacionam com a mesma.
exemplo

FURAÇÃO
Não existe qualquer restrição ao tipo de equipamento ou broca a ser usada na furação do Madepan, Madeplac FF e Madeplac BP.
Assim, desde uma furadeira elétrica manual até uma automática, brocas comuns de aço rápido ou metal duro poderão ser utilizadas.

Para as chapas revestidas, por se tratar de produtos acabados, é recomendável em certos equipamentos o uso de calços e sapatas de pressão na saída da broca, para evitar lascamentos nas bordas dos furos.
brocas

COLAGEM
Por ser um produto derivado da madeira, podem ser utilizados todos os adesivos normalmente empregados na madeira natural: PVA (cola branca), Contato (Cascola), Ureiaformaldeído (Cascamite) etc.
colagem

Mas, cuidado, essa afirmação só é verdadeira no caso do Aglomerado, onde a chapa não esteja revestida, isto é, nos topos.
Sendo necessário proceder a colagem de algum detalhe na superfície revestida, desgaste o revestimento da chapa para que o adesivo possa atingir o substrato.

Lembre-se porém que pingos ou escorrimentos de cola na superfície da chapa devem ser removidos imediatamente:

a) com um pano limpo umedecido em água, no caso do PVA e Ureiaformaldeído;

b) com pano umedecido em gasolina, aguarrás ou outro removedor, no caso de cola de contato.

Esse procedimento é necessário para evitar manchas e adesão indesejada entre as peças.

FIXAÇÃO COM PARAFUSOS
Para fixação das chapas Madepan, Madeplac FF e Madeplac BP, utilize parafusos especiais para madeira aglomerada (tipo MITTOFIX*). São parafusos de haste reta, rosca soberba e com maior espaçamento entre filetes, que asseguram a fixação adequada no produto.
fixadores
Antes de colocar o parafuso, faça pré-furação com diâmetro igual ao núcleo do parafuso. Preferencialmente, faça fixação nas faces.

Quando a fixação é necessária pelos topos, utilize parafusos do tipo estrutural (parafusos de maior resistência), cujas características são apropriadas para esse fim.

Uma outra maneira de fixação nos topos consiste em se utilizar buchas plásticas especialmente desenvolvidas para esse uso.
buchas buchas fixadas

CUIDADO: As asas da bucha devem ser dispostas no sentido longitudinal da chapa, considerando uma distância mínima de 50 mm da extremidade.

FIXAÇÃO COM PREGOS
Evite esse tipo de fixação, principalmente pelos topos da chapa. Havendo necessidade de proceder a fixação com pregos pela superfície, utilize os do tipo com cabeça, quando a aplicação estiver sujeita a esforços dinâmicos.

A utilização de pregos estriados ou resinados oferece melhor resultado.
Recomenda-se que o prego seja cravado, sempre que possível, a uma distância mínima de 10 mm da borda da chapa.
pregos

FIXAÇÃO COM CAVILHAS
A cavilha pode ser aplicada isoladamente ou, em alguns casos, para reforço da estrutura. Convém utilizá-la em conjunto com outros dispositivos de fixação, já mencionados anteriormente.

Cole sempre as cavilhas inseridas no topo das peças para que elas funcionem como parte integrante do painel, refazendo a estrutura das partículas que foram retiradas no ato da furação.

Para peças que necessitem de montagem/desmontagem, cole as cavilhas somente nos topos, deixando as furações das faces das peças para encaixe e desencaixe.
cavilhas  errado

 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury - Hospedado por HospedagemPro