Fórum:   
Esqueceu?
Guia do Marceneiro
TUTORIAL PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - SERRA DE FITA - A ESTRUTURA DA SERRA DE FITA 2ª PARTE
 
OS VOLANTES 2ª PARTE
Clique para ampliar Como podemos ver na imagem ao lado, os volantes têm dois mancais centrais, um de cada lado dos volantes.
Usar dois rolamentos nestes volantes, irá ajudar na estabilidade e aumentar a vida útil dos rolamentos.
Estes volantes são feitos em ferro fundido, por isso são muito pesados.
Caso usemos apenas um rolamento em cada volante, este se desgastaria rapidamente por causa do peso do volante.
Os rolamentos para estes volantes podem ser de 75mm ou 3".
Podemos usar rolamentos blindados ou não.
Os rolamentos blindados já têm lubrificação própria, enquanto que os rolamentos abertos precisam ser limpos e lubrificados com graxa periodicamente.
O desenho ao lado representa o volante superior e abaixo o inferior.
Não amplia!
O volante inferior é um pouco mais complexo que o volante superior.
Ele devera ter uma polia  de 300mm fixada em seu centro, que será ligada diretamente a polia do motor através de uma ou duas correias, dependendo apenas do tipo de esforço que a Serra de Fita será submetida, ou seja, o tipo e espessura do material que será cortado com freqüência na maquina.
A polia do volante inferior, também deve ser balanceada devido o seu tamanho.
Caso os volantes e a polia do volante inferior não sejam devidamente balanceados, ocorrerão vibrações excessivas e a possível quebra da lamina, isso sem contar que a lamina irá fibrilar demasiadamente, impossibilitando cortes precisos.
Clique para ampliar
O volante inferior pode ou não ser feito com a polia de 300mm.
Caso prefira, você pode mandar fazer os dois volantes iguais e depois adaptar a polia em um deles.
Para isso basta mandar fazer a polia com um furo central na mesma medida externa do mancal do volante, de forma que fique bem justo a ele, e aparafusá-la com pequenos parafusos aos braços do volante.
Para aparafusar a polia aos braços do volante, leve em conta que todos os parafusos devem estar nas mesmas distancias da borda e do centro da polia.
Esta precaução é para evitar que ao parafusar a polia ocorra um desbalanceamento no volante.
Você também pode instalar a polia antes de mandar balancear o volante e para depois mandar balanceá-lo.
Não amplia!
Após estar de posse dos volantes já fundidos, usinados e balanceados, temos que dar o último toque que é a vulcanização. Para isso você tem duas opções.
A primeira seria levar os volantes numa oficina especializada em vulcanização, e a segunda é claro, seria você mesmo colar as correias de borracha nos volantes.
Nesta imagem, vemos a forma em que se deve cortar as borrachas para vulcanizar os volantes.

Para colar a borracha no volante (de ferro fundido), iremos usar o adesivo indicado para vulcanização a frio.
Alguns adesivos conhecidos são o adesivo ADP6 da RUBBER FLEX e o cimento extra-forte Vipafix da Vipal.
Estes adesivos funcionam como uma cola de contato, com a diferença de exigir um catalizador que deve ser adquirido junto com o adesivo.
Para vulcanizar os volantes, podemos usar a correia sem emenda (dificeis de serem encontradas para compra e quando encontradas, custam caro), ou uma correia plana com 5 mm de espessura.
Caso prefira a correia plana COM emenda, veja as instruções abaixo.
Para uma colagem bem sucedida da correia plana, será necessário que as pontas das correias sejam cortadas chanfradas, assim, ao serem coladas, uma das pontas ficará sobreposta a outra.
Neste procedimento, deve-se ter o cuidado de não deixar sinuosidades ou lombadas nos volantes.
Caso ocorram sinuosidades ou lombadas, deve-se lixar o local com um pequeno toquinho de madeira envolto com uma lixa d'agua grão 60.

Após lixar, instale os rolamentos nos volantes, monte-os na Serra de Fita e instale a lamina para testar a qualidade da vulcanização.
Caso a lamina fibrile enquanto gira em volta dos volantes, será necessário que a borracha seja melhor lixada. Para isso basta usar o toquinho com lixa.
No volante superior, encoste o toquinho com lixa no garfo (com cuidado, pois a serra deve estar ligada e os volantes girando), em seguida encoste aos poucos a lixa na superfície da borracha para desgastá-la.
Esta operação é demorada e deve ser feita com precaução e usando equipamentos de segurança como óculos de vidro temperado e luvas de raspa de couro.

No volante inferior, será necessário a remoção da mesa da serra para que se tenha espaço para lixar a borracha do volante.
Também no volante inferior, será necessário que se adapte um suporte firme para calçar o toquinho com lixa.

Se preferir, após a vulcanização, leve os volantes a um torneiro mecânico que tenha um torno com o barramento e placa grandes o suficiente para pegar os volantes, para usinar a borracha.
Neste caso, é interessante pedir ao torneiro que usine a borracha de forma que fique convexa o mínimo possível (ex: 0,5 mm cinco décimos de milímetro).

Após remover todas as sinuosidades da vulcanização dos volantes, eles estarão definitivamente prontos para serem instalados.

 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury