Fórum:   
Esqueceu?
Guia do Marceneiro
MANUAIS PARA MARCENEIROS E MARCENARIAS - APRENDENDO A LIXAR 1ª PARTE
 
Manual de Lixamento
Estes manuais são baseados nas BricoFichas do site http://www.aki.pt, entretanto, as imagens foram tratadas digitalmente e alguns textos editados pelo Guia do Marceneiro.

APRENDENDO A LIXAR
Página: 01 02 03 04
LISTA DE EQUIPAMENTOS
suporte
SUPORTE DE LIXA:
Além dos blocos simples, existem modelos com uma pega curva e travas.
Também pode-se usar um pequeno pedaço retangular de madeira para a mesma função.
lixasLIXA DE PAPEL OU PANO:
Escolha a lixa, papel ou pano, em função do tipo de material e resultado pretendido. Algumas lixas podem ser usadas em diversos materiais diferentes.

raspadorLIXA EM CHAPA DE AÇO:
Esta lixa fixa-se sobre um suporte especial para utilização manual, ou numa máquina por meio a uma fixação tipo "velcro"
horbital retaLIXADEIRA ORBITAL:
Para acabamentos finos e mesmo profissionais. Existem diversos modelos: base retangular, base quadrada, lixadeira de canto, etc.

excêntricaLIXADEIRA EXCÊNTRICA:
Discos com dois diâmetros diferentes podem equipar este tipo de máquina : 115 ou 125 mm.

lixadeira de cintaLIXADEIRA DE CINTA:
A sua eficácia depende de sua banda de lixar e da sua velocidade máxima.
lima elétricaLIMA ELÉTRICA:
Este modelo utiliza lixas muito estreitas e por isso acede facilmente a locais difíceis.
escovasESCOVAS ABRASIVAS:
As escovas de nylon têm uma duração 10 vezes superior à das escovas metálicas.
disco para lixarDISCO PARA LIXAR:
Escolha-o em função da natureza do material a ser trabalhado. Pode ser usado para desbastar ou apenas para lixar.
protetoresMÁSCARA, ÓCULOS, ETC:
Se for lixar com máquina, o uso de óculos de segurança e de uma máscara anti-poeira é recomendado.

OS ABRASIVOS
O PORQUE DE  LIXAR:
Lixar tem como objetivo tornar uma superfície plana e lisa, eventualmente com vista a um futuro tratamento (pintura, envernizamento, etc.). Lixar manualmente é geralmente reservado aos acabamentos, após o grosso do trabalho ter sido efetuado (geralmente) com a máquina.

DIVERSIDADE DOS ABRASIVOS:
Mesmo que lixemos a mão ou a máquina, dispomos de uma grande variedade de lixas de todos os tipos, granulometria e formatos. A maioria dos materiais disponíveis são utilizáveis manualmente ou para máquinas, cada um com as suas vantagens e usos específicos.

papel e pano

PAPEL E PANO:
Se a maioria das lixas de papel são destinadas a superfícies planas, as lixas de pano adaptam-se (devido à sua maleabilidade e robustez), aos trabalhos com formas arredondadas, tanto em madeira quanto aos metais ferrosos ou não ferrosos.

folha ou feltro

LIXAS SINTÈTICAS E DE AÇO:
As lixas sintéticas são folhas que, geralmente vêem destacáveis em rolos. São feitas de material sintétic muito resistênte. São muito boas para lixar madeira e remover ferrugem e outras impurezas em metais. Os abrasivos ou palhas de aço (ex. Bombril), são apropriados para limpeza e polimento de metais.

DIVERSOS TIPOS DE GRÃOS:
O papel amarelo com grãos de sílex, gasta-se rapidamente e serve para trabalhos ligeiros sobre madeira macia. A pedra vermelha (vermelho-escuro) permite também lixar madeiras mais duras. Os óxidos de zircônio e de alumínio, bastante cortantes, utilizam-se em máquinas e para trabalhar o metal. Mais duro ainda, o carbono de silício difusa também, rapidamente, o calor da fricção (evita a fusão das matérias plásticas). A dita "lixa dágua", pode ser umedecida para o trabalho do metal. As lixas de qualidade "seca à prova de água" são revestidas com uma camada "auto-lubrificante".

DENSIDADE DO GRÃO:
Para os grãos idênticos o abrasivo mais eficaz é aquele cuja densidade em grãos é maior. Neste caso ("grão fechado") o suporte satura mais depressa. Prefira por isso, um grão mais aberto ("grão aberto") para madeira macia ou resinada.

TAMANHO DOS GRÃOS:
A eficácia do lixamento depende da durabilidade, da forma e da densidade dos grãos, assim como do seu tamanho. Se forem pequenos, a sua ação é mais lenta, mas não arranham tão profundamente o material, ao contrário dos grãos grossos que deixam marcas mais profundas.
Página: 01 02 03 04
 

 
1999/2017 Guia do Marceneiro ®  -  Criado e mantido por Sidney G. Cury